Resumo do livro o mulato

Publicado by Luiz Miguel

Concretizando seu sonho, só resta agora se livrar do incômodo de sua companheira Bertoleza.

O cortiço e o sobrado: Seus rumos se tornam entrelaçados similarmente aos laços existentes entre sobrado e cortiço: Enquanto um deseja a independência, a prosperidade e a fidelidade conjugal do outro, o outro almeja os contatos, a nobreza e a capacidade de esbanjamento do um.

Zulmira e Botelho têm aqui papéis de meros instrumentos do autor para dar andamento à história. Jerônimo, Rita, Firmo e Piedade: Mas, nas palavras de Azevedo, ambos corajosos.

Com a morte de Firmo, Jerônimo assimila o papel de seu rival, mantendo um fantasma do que era no passado, que a bebida e a Rita contribuem para esmaecer. Pombinha, resumo do livro o mulato, Leónie e Senhorinha: Pombinha, filha de D.

Ao atiçar a sexualidade de Livro, fazendo com que radicais livres e antioxidantes atinja a puberdade, Leónie põe em funcionamento uma dinâmica de acontecimentos que passam a independer da vontade dos personagens.

Nesse resumo, Senhorinha, a filha de Jerônimo se insere para provar mulato ninguém foge ao meio: Põe fogo no cortiço duas vezes após enlouquecer, morrendo na segunda tentativa.

Seu maior sonho é ver a filha casada. Azevedo foi um dos primeiros a caracterizar literariamente a figura do imigrante italiano no Brasil, mesmo que de forma preconceituosa, retratando-os como carcamanos imundos. A homossexualidade retradada em O Cortiço No naturalismo brasileiro o homem é visto como produto do meio e biológico. Assim as personagens apresentam desvios.

Retratando a realidade de forma objetiva, descrevendo grupos marginalizados. O autor retrata a vivência e o comportamento da sociedade sobre uma ótica estética, rica em detalhes, com teor denunciativo, rompimento com o romance convencional. Na época em que foi publicado o romance causava choque aos leitores, por seus temas que mostrava através do ficcional o factual, como por exemplo a homossexualidade de Léonie e Pombinha.

Léonie configura-se como a pervertida, que desvia Pombinha do caminho, havendo apelos carnais. Os furtos, estrupos, homicídios ocorrem sem justificativa. Léonie - Nos dias atuais poderíamos definir Léonie, como uma mulher forte, autêntica, a frente do seu tempo.

A mulher no naturalismo era tratada como objeto sexual, e tudo sobre os desvios na sexualidade estavam relacionados a fatores internos e externos.

O autor caracteriza Léonie como mulher de procedência francesa que possuía um sobrado na cidade, o que demonstrava status. Oscilou entre o sagrado e o profano.

Ideal de vida simples, junto à natureza locus amoenus. Carpe diem "aproveite o dia". Consciência da fugacidade do tempo. Simplicidade, clareza e equilíbrio. Emprego moderado de figuras de linguagem. Pseudônimo como poeta lírico: Dirceu; pseudônimo como poeta satírico: Autores épicos do Arcadismo brasileiro: Portanto, o Arcadismo preparou o Romantismo. Recebeu influência de Byron e Shakespeare. Oscila entre a realidade e a fantasia.

Livro de contos Noite na taverna. Memórias de um sargento de milícias.

Romance de folhetim - Teixeira e SousaO filho do pescador. Romance indianista e histórico - José de AlencarO Guarani. O Mulatode Aluísio Azevedo. Machado de Assis - trilogia: Escritores naturalistas retratam pessoas marginalizadas pela sociedade. O Naturalismo é fruto da experiência.

Memórias Póstumas de Brás Cubas, Machado de Assis – Resumo, Análise da Obra

O Mulato ; O Cortiço romance social, personagem principal do romance é o próprio cortiço. Fanfarrasde Teófilo Dias. Contemporâneo do Realismo - Naturalismo Estilo especificamente poético, desenvolveu-se junto com o Realismo - Naturalismo. Cruz e Souza poeta representante - Obra: Euclides da Cunha - Obra: Os Sertões miséria e subdesenvolvimento nordestino. Augusto dos Anjos - Obra: Eu e outras poesias.

Semana de Arte Moderna.

1 comentarios
  1. Luiza:

    Seus rumos se tornam entrelaçados similarmente aos laços existentes entre sobrado e cortiço: Enquanto um deseja a independência, a prosperidade e a fidelidade conjugal do outro, o outro almeja os contatos, a nobreza e a capacidade de esbanjamento do um.